dicas-firenze

Empreender na Itália

Quando uma pessoa resolve mudar de país para se aventurar em terras estrangeiras dificilmente imagina que um dia ela pode ser dona do próprio negócio.  Ao menos para os brasileiros que entrevistei foi dessa forma. Fico feliz demais quando vejo meus compatriotas conquistando espaço e triunfando. Não é fácil, é preciso compreender a cultura local, estudar o mercado e ter paciência para aguardar  os resultados.  Abandonar a estabilidade de um contrato de trabalho para se arriscar por conta própria é um grande desafio. Vocês poderão conferir nos depoimentos, que fazem parte da série sobre viver na Itália, a experiência de 3 brasileiros que se lançaram  nessa aventura cheios de otimismo e  coragem e contam como é empreender na Itália:

 

empreender-exterior

Andreia Cruz em seu atelier de Firenze

Andreia

A gaúcha Andreia Cruz vive em Firenze há 13 anos. Desde o primeiro curso que fez de Modelagem que fez logo quando chegou até os dias de hoje, sua vida profissional mudou completamente. Atualmente ela administra o seu próprio negócio, onde cria vestidos de noivas e festa sob medida que saem do ateliê com seu nome estampado na etiqueta.  “Acho que o brasileiro tem uma marcha a mais por natureza, o fato de ter morado em outros países como no meu caso, me permite de colecionar habilidades, experiências e ter um olhar diferente em relação aos meus prováveis concorrentes”.

1) Qual a sua formação e desde quando vive na Itália?

Estudei Fashion Design no Brasil, na UCS (Universidade de Caxias do Sul), e estou na Itália desde 2004. Aqui cursei modelagem na Polimoda, Master in Pattern Techniques na Tr Cutting School, e especialização em bordados para alta moda.

 

2) Quais os trabalhos que desenvolveu aqui na Itália? Sempre atuou na sua área?

Sempre trabalhei na área de moda. Ainda no Brasil trabalhei por 4 anos em um atelier de alta costura, aqui na Itália, após terminar os estudos na Polimoda, trabalhei como modelista paras as marcas Gucci, Alexander Mcqueen e Saint Laurent. Minha última experiência na indústria foi para Vivienne Westwood onde passei uns dois anos como responsável da modelagem da primeira linha, a Gold Label.

3)  Como foi a ideia de abrir o seu próprio atelier? Quando você entendeu que era o seu momento?

Na verdade esse sempre foi meu sonho, sempre gostei muito de trabalhar diretamente com a cliente, oferecer o que ela não encontra nas lojas, peças exclusivas e sob medida, com estilo e modelagem personalizada. Ao deixar meu trabalho na Vivienne, passei um ano  só lecionando modelagem na Polimoda. Sempre tinha um vestido de alguém pra fazer. No início era  na minha casa, até que em 2015 resolvi mudar e abrir o atelier onde é hoje

4) Você está  satisfeita com a sua decisão?

Sim

5) Quais as maiores dificuldades que um empreendedor (empresa de pequeno porte) precisa enfrentar aqui na Itália?

Toda a burocracia e as altas taxas.

6) Qual o valor com o investimento?  E com o aluguel e  contas?

Como investimento inicial, se calcular reforma do local, mobília, decoração, maquinário e matéria-prima, em torno a € 20 mil

empreender-na-italia

Criação assinada pela estilista Andreia (Fotos Sam Sacramento)

 

 

 

Cristina

toscana

Cristina e sua doce e inseparável companheira, a cadelinha Terry

Habilidosa e criativa,  a goiana Cristina Borges já foi fabricante de velas artesanais e de produtos pet. Apaixonada por design, há 10 anos ela administra junto ao marido Francesco o charmoso B&B  Podere Gattabigia onde a gente percebe a forma especial e carinhosa com que se dedica às minuciodades, percebidos em cada cantinho do agroturismo, que fica a poucos quilômetros de Firenze.

1) Qual a sua formação e desde quando vive na Itàlia?
Sou interior designer e vivo aqui há 16 anos.  Na verdade vim morar em Firenze por acaso, porque meu curso de italiano era na Linguadue em Milão com duração de 1 ano, mas não me adaptei na cidade por causa do clima e pedi a transferência do curso para Firenze, mesmo porque o curso sucessivo de restauro seria aqui.

2) Quais os trabalhos que desenvolveu aqui? Sempre atuou na sua área?
Trabalhei para a Poltrona Frau e Roche Bobois por vários anos atuando na minha area e há 10 anos me dedico somente a projetos de clientes privados e ao nosso b&b .
3) Você está satisfeita com a sua decisão?  De quem foi a ideia de abrir o agroturismo?
Completamente satisfeita. A ideia foi minha e do meu marido
4) Já havia imaginado que um dia abriria o próprio negòcio? Como deu-se a concretização desse projeto?
Pensava em abrir um escritório de Design de interiores, mas nunca imaginei em abrir um b&b. Mas como Francesco já tinha a casa no campo (em ruínas), resolvemos entrar juntos nesse percurso.
5) Quais as maiores dificuldades que um empreendedor (empresa de pequeno porte) precisa enfrentar aqui na Itália?
Acho que como todos, as altas taxas impostas pelo governo.
6) Como é seu ritmo de trabalho?
Trabalho 16 horas por dia de março a outubro e nos outros meses me dedico aos meus clientes privados, preparo o b&b para a estação do ano seguinte e saio de férias obviamente.
7) É muito alto o investimento para esse tipo de atividade?
Acho que tem possiblidade para todo bolso.
empreender-italia

Aqui turistas de todo o o mundo se sentem em casa e são recebidos com o maior carinho e hospitalidade. O B&B fica em Lastra a Signa, a apenas 30 minutos de Firenze

gattabigia

Fotos: Cadeira Amarela

 

 

Toto

empreender-italia

Totô em eu estabelecimento Canto del Ramerino

O gaúcho Jean Ribeiro, conhecido como Toto,  vive na Itália desde 1995. Veio sem muitas expectativas, gostou de viver aqui em Firenze e resolveu ficar.  Atualmente ele é sócio no restaurante Canto del Ramerino, um espaço nas proximidades da  praça Santa Croce 🍷.

 

1-  Quais os trabalhos que desenvolveu? Sempre atuou na sua área?

Sim, sempre atuei na área de restaurantes e enotecas, casas de vinhos

2 – Como foi e quando surgiu a ideia de abrir o seu próprio negócio?

Na verdade, em 1998 eu entrei como sócio na trattoria Baldovino, aqui na região de Santa Croce. E depois abrimos a então Enoteca Baldovino, onde realmente nasceu minha paixão por vinhos. Depois disso fiz experiências em outros locais e voltei há pouco tempo  pra cá, agora como Canto del Ramerino.
3- Você está satisfeito com a sua decisão? Quantas horas trabalha por semana, em média?
Sim, muito satisfeito com minha escolha, adoro socializar com clientes de toda parte do mundo, difícil dizer quantas horas trabalho por semana,  mas trabalho muito! Na verdade o cansaço é mais mental do que físico. Eu sempre adorei trabalhar com público,  me dá muita satisfação. A gente conhece pessoas de todo o mundo, isso é muito bacana e me dá energia.  O que não é simples é administrar o local. O restaurante é pequeno e não é tão simples coordenar os pedidos, horários,  problemas internos e a pressão, a corrida contra o tempo. Mas eu gosto muito, estou muito satisfeito!
4- Quais as maiores dificuldades que um empreendedor (empresa de pequeno porte) precisa enfrentar aqui na Itália?

O que mais pesa realmente são as taxas e mais taxas, impostos, aluguéis e funcionários, sempre menos competentes… mas vamos em frente!

il-ramerino

 

Outras entrevistas sobre viver na Itália:

Maternidade na Itália

Trabalhar na Itália

Namoro à distância 

 



About

A minha paixão pela comunicação e pelo turismo é herança dos meus pais. Adoro viajar para observar e vivenciar as diversidades culturais. Depois que me formei em Jornalismo, passei longa temporada em Londres, um curto período nos Estados Unidos e atualmente vivo em Florença, com meu marido e nossos dois filhos. Desde 2005 sou retail na Ermenegildo Zegna. Busco sempre ver o lado positivo em todas as coisas e prefiro ter por perto aqueles que, como eu, dão mais valor às pessoas do que às coisas materiais.


'Empreender na Itália' have 2 comments

  1. 21 de junho de 2017 @ 17:09 Francisco Lemos

    Muito bom teu site Denya e a matéria sobre Empreender na Itália.Parabéns. Podes informar o contato com a Andréia Cruz.É que minha filha vai casar em maio/18 e pode se interessar num vestido da Andréia.

    Reply

    • 21 de junho de 2017 @ 17:33 Denya Pandolfi

      Oi Francisco, como vai?
      Feliz em saber que gostou do post. O contato da Andreia é andreiacruz@icloud.com ( o site dela ainda está em construção). Espero que a tua filha consiga contatá-la e realizar o vestido com ela! Abraços, Denya

      Reply


Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.