10155931_763900763660489_1847799374922406027_n

A paradisíaca ilha de Capri

Capri é um dos destinos mais procurados por quem visita o sul da Itália no verão.  A ilha que abriga a magnífica Gruta Azul permeia nossos pensamentos quando fazemos referimento à dolce vita italiana, com aquela imagem de um mar cristalino num lugar paradisíaco. Conheci aqui em Firenze um carioca que tem uma relação de amor linda e emocionante com o lugar:  Leonardo Gadelha, que me presenteou com a sua obra Carla, principessa di Capri, um guia completo da romântica e vibrante ilha. Tenho certeza que vocês vão adorar conhecer a ilha e essa linda história de amor, com A maiúsculo!

Capri-italia

Carla em sua piscina em Fontelina. Ela era muito conhecida e querida em Capri: “Carla amava Capri e Capri amava Carla”

Além das informações preciosíssimas, o livro é cheio de emoção…É uma tocante e comovente homenagem postuma à sua esposa Carla Sousa Lima (1959- 2010), que assim como ele, era apaixonada pela ilha. Imaginem que durante 10 anos eles tiveram a oportunidade de morar em Capri 2 meses por ano:”um período especial e único da vida”, relata Leonardo, que é consultor de vinhos e escritor. Com a ajuda de sua obra, vamos agora dar dicas preciosas para quem quer incluir a ilha de Capri no roteiro.

panorama-capri

Capri pertence à província de Nápoles, na região da Campania. Na foto, o terraço do Hotel Scalinatella

Estive em Capri há 10 anos, na primavera, e não me esqueço daquele tom turquesa de suas águas.  A ilha do Mediterrâneo, de apenas 10 quilômetros quadrados, é um lugar mágico,  elegante e encantador! Meu passeio por lá durou apenas um dia, pois fiz um bate-volta de Sorento, cidade que fica a 20 minutos de ferry.  Certamente teria sido reprovada por Carla: “jamais ir para Capri e chegar pela manhã para voltar à tarde,  com a funicolare cheia, é o fim do mundo”. (Ainda bem que quando eu fui estava bem tranquilo pois era final de abril) . “Chique é ir para Capri pela primeira vez e transcorrer ao menos 3 dias. Pra vocês terem uma ideia Capri  tem 8 mil habitantes e nas férias de agosto, no feriado de Ferragosto  (15 de agosto) chegam à Capri 40 mil pessoas!”
praia-capri

A Praia da Fontelina no final da tarde, com a maré alta

Carla, principessa di Capri é uma obra que fala de amor, do começo ao fim. E não apenas; é um guia completo para quem quer desbravar a ilha com as dicas super quentes sobre o que fazer, onde comer e o que visitar. Para aproveitar o máximo possível da sua temporada na ilha, aqui vão as sugestões de Leonardo sobre o que fazer e ver em Capri, num roteiro standart de 3 noites, que você pode condensar, caso disponha de menos tempo:

Dia 1 – No primeiro dia passeio de barco visitando as diversas grutas com parada na Gruta Azul, que é a mais famosa do mundo. Para entrar é necessário usar um barco a remo (pois é preciso passar por uma parte aberta na rocha). O  lugar é de uma cor azul inimaginável.  Mas a coisa mais incrível, que os turistas não sabem: depois das 17, quando os barcos se retiram, é possível nadar na gruta. A primeira vez que fizemos chorei de emoção.

gruta-azul

A água é desse tom mesmo, super cristalino! Não tem nenhum fotoshop nesta foto

Fazer um passeio à Fontelina, um lugar mais sossegado para descansar e almoçar – no restaurante Aurora, claro – que  tem uma vista de tirar o fôlego.

(A capa do livro foi feita numa piscina em Fontelina, inclusive o local onde foi colocada uma placa homenageando Carla com os escritos: “Piscina da princesa Carla, 08/11/59  – 03/09/10”)

Depois um passeio pela piazzetta di Capri.  A Piazza Umberto I é a famosa praça no centro de Capri, que era o centro da vida local com mercadinhos de fruta, verdura e peixe. Em  1938 o jovem caprese Raffaelle Vuotto teve a ideia de colocar mesinhas transformando a pracinha no principal point da vida social.

piazzetta-capri

A Piazzetta, o principal point social da ilha, com suas boutiques e restaurantes disputados (foto divulgação)

Dia 2- Visita aos Jardins de Augusto, criado em 1930, repleto de flores e plantas de típicas da ilha Capri que possui um terraço e panorama fantásticos. Do alto pode-se admirar o símbolo principal de Capri: I Faraglioni, que são 3 grandes pedras que se desprenderam da terra devido à erosão do mar e de agentes atmosféricos. Cada um tem um nome: Stella, Faraglioni di Mezzo e Scopolo.

faraglioni

Em seguida, visita à Via Krupp, uma estrada pedonal che parte de Capri e vai até a praia della Marina Piccola. Esta estrada foi constuída no início de 1900. É um circuito que corta a pedra e chega até o mar, uma verdadeira obra de arte. Este é um passeio inesquecível! A caminhada dura cerca de 30 minutos  com o panorama do mar de Capri. A noite jantar no restaurante Da Paolino,  sob as árvores de limão.

Dia 3- No terceiro dia uma visita à villa de San Michele, em Anacapri, constuida no inicio do século 20. Dos jardins da pra admirar Sorento e o Monte Vesuvio. E no final do dia um passeio na Via Camerelle para admirar as vitrines das luxuosas lojas.

capri-italia

A Villa de San Michelle, em Anacapri

 

anacapri

A Escada Fenícia liga o porto de Marina Grande, em Capri, à Anacapri. Por séculos, até a inauguração da estrada para automóveis, era o único meio de acesso à Anacapri. A escada de 921 foi completamente restaurada e é considerado um dos pontos turísticos mais importantes de Capri e Anacapri. Programa para quem tem fôlego. Mas a vista compensa, vero?

 

paolino

E à noite, jantar no Aurora: “Todos que visitam Capri querem ir ao Da Paolino. Mas não é o melhor, é o mais bonito.” (foto divulgação)

 

 

capri-italia

O “Arco Natural”

Outras dicas de Leonardo:

  • melhor período para visitar a ilha de Capri: maio e junho. Ou em setembro, quando acabarem as férias escolares. Ainda é verão, mar quente…
  • E para quem quer conhecer a ilha e não gastar muito? Sugiro alugar um motorino. E para economizar nas refeições optar por um almoço mais leve ou fazer compras no supermercado
  • Quais sao os passeios imperdíveis? Passeios Gruta azul , Arco Natural, Monte Solaris , um passeio da ilha em barco, Villa San Michelle (Anacapri) e Villa Yovis
  • Pratos que aconselha: Mozzarella , pomodoro , peixes e polpeta de melanzane

 

capri

Leonardo: Capri é famosa em todo o mundo pela Gruta Azul, i Faraglioni, a pracinha e pelos vips que frequentam a ilha durante o verão. É possível reunir tudo que uma pessoa deseja para aproveitar as férias. Não apenas pelas coisas que oferece, mas este pequeno território guarda uma infinidade de história, lendas e mistérios

“Carla amava Capri e se sentia no paraíso. Defino Capri como um lugar belo, romântico, tranquilo, simples, aconchegante, vibrante, perfumado, cheio de história, cosmopolita, e acima de qualquer coisa, “solar” (solare é uma palavra que está na moda na Itália, e que significa uma pessoa luminosa, serena, alegre, radiante, otimista, cheia de energia). Assim era Carla. Exatamente com as mesmas características de Capri.

 

ilha-capri

Carla era modelo, ícone das passarelas nos anos 80 e 90 trabalhou para grifes como Givenchy, Yves Saint Laurent e Nina Ricci. Depois que abandonou as passarelas abriu uma escola de formação de modelos e dedicou-se também a trabalhos voluntários. Sua última atividade foi a pintura em garrafas de vinho, que ela decorava lindamente com cores vibrantes. Chegou inclusive a fazer uma exposição na Enoteca Fasano, no Fashion Mall, em abril de 2010.

O livro é repleto de dicas minuciosas, um elenco dos locais que Carla e Leo gostavam de frequentar. Tudo passado com carinho e atenção, com detalhes que fazem toda a diferença. Na edição a gente encontra uma relação completa de restaurantes, hotéis e locais imperdíveis. No finalzinho do livro, uma foto mostra Leonardo à beira da praia. Dessa vez com um mar mais agitado e cinzento. É uma foto tirada no dia 19 de dezembro de 2010, quando ele voltou ali para lançar nas águas do mediterrâneo as cinzas de Carla. Este era o seu último pedido. “Depois da morte de Carla, devido a um câncer no pulmão, reuni todas as minhas forças e voltei à Capri. Foi difícil chegar. Passei 72 dias na ilha. Retornar foi tão duro quanto a minha chegada. Não conseguia entender. Talvez inconscientemente esperava rever Carla no seu paraíso durante a minha estadia”.

Como chegar: Do Porto de Nápoles , Beverello, partem as embarcações (traghetto em italiano, que seria o ferry), a cada meia hora. Custa 16 euros por pessoa.  Uma coisa importante é telefonar para o hotel informando o horário de chegada à Marina Grande a Capri para que o hotel envie alguém para pegar as malas. Dali pega-se um taxi (10 minutos, 15 euros) ou a funiculare (5 minutos, 1,50 euro) para ir até Capri.

Fotos divulgação, cedidas por Leonardo Gadelha



About

A minha paixão pela comunicação e pelo turismo é herança dos meus pais. Adoro viajar para observar e vivenciar as diversidades culturais. Depois que me formei em Jornalismo, passei longa temporada em Londres, um curto período nos Estados Unidos e atualmente vivo em Florença, com meu marido e nossos dois filhos. Desde 2005 sou retail na Ermenegildo Zegna. Busco sempre ver o lado positivo em todas as coisas e prefiro ter por perto aqueles que, como eu, dão mais valor às pessoas do que às coisas materiais.


'A paradisíaca ilha de Capri' have 9 comments

  1. 5 de março de 2016 @ 14:58 Alessandra martins

    Denya
    Obrigada por encher meu dia com tanta beleza…você tem um grande dom…adoro suas fotos em Firenze…e sinto não ter te conhecido lá. …quero morar na Bella Itália…RS
    Bjs

    Reply

    • 5 de março de 2016 @ 23:26 Denya Pandolfi

      Grazie Alessandra, grata pela mensagem tão linda e carinhosa! Capri é inesquecível…. como disse, estive apenas 1 vez há muito tempo. Através do livro do Leonardo pude reviver parte do meu passeio mas com certeza a vontade de voltar aumentou. Espero retornar este ano. Forte abraço e bom domingo, Denya

      Reply

  2. 5 de março de 2016 @ 15:00 Alessandra martins

    Aliás não imagina que a Itália tinha tantas outras belezas…????

    Reply

  3. 7 de março de 2016 @ 03:08 Giovanna

    Ótimo post Denya! Minha filha está louca para ir a Itália, não fala em outra coisa. Quem sabe um dia nos encontramos! Sucesso amiga! Saudades!

    Reply

    • 7 de março de 2016 @ 09:09 Denya Pandolfi

      Oi Gi, obrigada amiga! Seria maravilhoso se vocês viessem mesmo! Miss u! 😉 Beijo grande e boa semana, Denya

      Reply

  4. 9 de março de 2016 @ 16:00 Dayla

    Linda essa história de amor e o cenário mais que especial! Quero muito conhecer!
    Bjs

    Reply

    • 9 de março de 2016 @ 22:37 Denya Pandolfi

      Quero voltar com mais tempo pra lá… ficar uns 2 dias. Lugar encantador!!! beijos, D

      Reply

  5. 26 de março de 2016 @ 21:08 Maria Glória D'Amico

    As fotos estão excelentes Denya, uma viagem esta tua postagem.
    Um beijo querida.

    Reply

    • 28 de março de 2016 @ 23:45 Denya Pandolfi

      Oi queridona, obgada!!! Feliz que tenhas gostado. Beijoca e uma linda semana, Denya

      Reply


Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.