DSC_1989

Hábitos alimentares dos italianos

Acredito que diante de todo aquele ritual de comilança na hora das refeições aqui na Itália com antepasto, primo piattosecondo piatto,  contorno (acompanhamentos), sobremesa e café – ufa- você também deve se perguntar se é assim todos os dias.  Costumava ser.  É que os os costumes dos italianos estão mudando e no ritmo frenético do dia-a-dia as pessoas acabam não podendo dedicar tanto tempo às refeições. Ao menos durante a semana.  Vou explicar sobre os hábitos alimentares dos italianos de forma genérica e abordar principalmente os costumes gastronômicos aqui da Toscana, região onde vivo.   Mas sim, claro que muita gente pode e faz questão de saborear cada portata (como é chamado aqui cada um dos pratos) todos os dias da semana, e não apenas nos almoços de domingo em família ou em ocasiões especiais e nos restaurantes.

 

pranzo

Tem turista que acha que nos restaurantes eles ficam chateados se você não pedir todos os pratos. Não é bem assim. Escolha apenas o que realmente você quiser comer (eles provavelmente vão cobrar o couvert de qualquer jeito, que custa de 1 a 3 euros). Pode ser que você queira um prato de massa (primo) enquanto a pessoa que está contigo prefira um prato com carne (secondo piatto). Informe ao garçom para trazer os pedidos contemporaneamente

 

Não seria exagero dizer que tudo na Itália gira em torno de comida.  E de comida boa, de qualidade. A cozinha italiana é simples e baseada em pratos preparados com produtos frescos, da estação. E é por este motivo que não encontramos os mesmos pratos o ano inteiro, a cozinha é sazonal.  E nem sempre encontramos os mesmos pratos em todas as regiões do país, pois a culinária italiana é conhecida pela sua diversidade regional. Cada território prepara seus pratos em base à matéria-prima que tem. O uso de manteiga e gorduras é bastante restrito e é grande o consumo do azeite de oliva. E este é um dos motivos que contribuem para os italianos não engordarem (leia o post aqui).

DSC_0239

Existe uma grande variedade de aromas nas receitas, graças aos temperos bastante utilizados, como manjericão, sálvia e alecrim. A simplicidade no preparo dos alimentos é uma das características da gastronomia italiana

Todos querem e fazem questão de comer bem. E é vero, aqui só se fala em comida! Nas filas dos supermercados as pessoas comentam e trocam receitas, no trabalho, nos eventos, nos mercadinhos de rua e entre desconhecidos que engatam uma conversa (se não estão comentando sobre o tempo, pode saber que o papo é comida!).  Quando se escolhe um local para sair à noite pouco importa se o local é bonitinho, badalado ou da moda; tem que ser um lugar onde se “mangia bene”. O local de uma festa de casamento não é escolhido baseado na paisagem ou na elegância do lugar, mas é o buffet que vai pesar mais na hora da decisão (não apenas farto, mas com produtos de qualidade).

supermercato

Na minha casa adaptamos alguns costumes da tradição italiana à brasileira e na maioria das vezes costumo fazer um prato único, coisa que aqui não acontece, pois os italianos não gostam de misturar os sabores.  Adotei o prato único desde que meu filho começou a fazer as refeições junto com a gente. E foi por questão de praticidade.  Ou vocês acham que é fácil manter uma criança de 1 ano sentada à mesa por uma hora esperando todo o ritual e troca de pratos? Costumamos comer o antepasto e depois o prato principal, que pode ser uma massa com carne ou peixe e verduras. Acho bem mais prático preparar refeições aqui do que no Brasil.  A facilidade é grande de encontrar molhos semi-prontos e de ótima qualidade seja em bodegas que nos supermercados.

 

As refeições 

Vou agora falar sobre as principais refeições, que são basicamente 5: café-da-manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Eu considero o café-da-manha, ou colazione, daqui escasso comparado ao nosso.  Aqui é um hábito que o desjejum seja no bar onde as pessoas geralmente optam por um café com brioche (veja mais detalhes aqui).  Em casa,  as famílias costumam consumir pão com geleia, biscoitos, café com leite ou cereais e leite.  Eu costumo variar e de vez em quando faço misto-quente com pão toscano.  No meio do dia, por volta das 10, 11 horas, comem fruta ou yogurt.

O típico almoço italiano, considerado a refeição principal do dia, tem vários pratos e começa com o antepasto, pães, presuntos, queijos, embutidos, depois o primo piatto, que pode ser uma massa (por exemplo fusilli, penne, farfalle, strozzapreti, fettucine, ravioli, spaghetti, gnochi e orecchiette;  cada massa tem seu molho específico), risotto ou sopa, o secondo piatto de carne ou peixe (ou também à base de ovo) e acompanhados pelo contorno, preparados com verduras e legumes.  A salada vem no final da refeição (e não no início como acontece no Brasil). E sempre o pão acompanha as refeições (que quando sobra, a gente faz a scarpetta, conhece?).

Hábitos-alimentares-dos-italianos

Quem trabalha e não vai em casa na hora do almoço geralmente escolhe um bar perto do local de trabalho e opta ou por uma massa ou carne. Um prato de massa como este custa entre 5 e 7 euros. E quando não tomam vinho bebem água, quase nunca refrigerante

Mas como mencionei, com o ritmo de vida mais agitado, na pausa pranzo (pausa de almoço de quem trabalha), muitos mudaram seus hábitos alimentares e passaram a reduzir a quantidade de pratos optando ou pelo primo ou pelo secondo. E sem contar que alguns substituem o almoço por um panino. Todo o tradicional ritual fica reservado para o almoço em família de domingo. O italiano adora e não abre mão de comer com tranquilidade e saborear os alimentos pelo menos nos finais de semana, afinal, é importante confraternizar reunindo os amigos e a família em torno da boa mesa. O lanche da tarde aqui é chamado de merenda e costumamos comer frutas, yogurt, suco, pão ou biscoitos.

habitos-italianos

Este é um exemplo de secondo piatto (tagliata, que é a bistecca cortada em fatias) com carciofi (acompanhamento) , e salada, que nesse caso era apenas para enfeitar o prato. Reparem que a porção não é grande

 

vino-italiano

Uma tacinha de vinho para acompanhar as refeições, quando não apenas água. Quase nunca as pessoas pedem suco ou refrigerante

À noite, por volta das 20 horas, geralmente é o horário do jantar (ah, e nem pense em propor um lanche para substituí-lo!).  E aquilo que é preparado no jantar depende do que a pessoa comeu no almoço. E quem pode e gosta, repete todo o ritual do almoço, com diversos pratos. Os mais idosos não abrem mão de jeito nenhum desse modo de comer.  Já as famílias com crianças e os mais jovens costumam optar por uma substanciosa salada com algum tipo de carne (costumam fazer bastante grelhada) ou sopa, nos meses mais frios. No verão prevalecem pratos mais leves e práticos, como presunto e melão, saladas, queijos e presuntos.  E com essa onda de fazer aperitivo (saiba mais aqui), a gente percebe algumas mudanças de hábito na ultima refeiçao do dia, pois depois de participar de um happy-hour com buffet farto muitos acabam nem jantando.

fruta

As frutas da estação são consumidas não apenas na hora do lanche mas também após as refeições como alternativa para o doce na hora da sobremesa

 

 

 

 

 



About

A minha paixão pela comunicação e pelo turismo é herança dos meus pais. Adoro viajar para observar e vivenciar as diversidades culturais. Depois que me formei em Jornalismo, passei longa temporada em Londres, um curto período nos Estados Unidos e atualmente vivo em Florença, com meu marido e nossos dois filhos. Desde 2005 sou retail na Ermenegildo Zegna. Busco sempre ver o lado positivo em todas as coisas e prefiro ter por perto aqueles que, como eu, dão mais valor às pessoas do que às coisas materiais.


'Hábitos alimentares dos italianos' have 10 comments

  1. 4 de junho de 2016 @ 23:07 Maria Glória D'Amico

    Denya, você explicou da melhor forma que eu entendo, dividida em: cozinha sazonal e cozinha regional. Tudo está aqui,
    E outra coisa, eu acho bem mais fácil preparar a comida italiana de verdade do que a nossa, pelo que você disse, pode-se comprar tudo de qualidade. Aqui não é assim, basta lembrar do molho de tomate pronto ou mesmo a polpa.
    Também, não é comum aqui, fazer as massas maravilhosas, como por exemplo, alla carbonara, caio e pepe, vongole, cozze, tudo tão fácil de fazer e rápido.
    Adorei o post Denya, beijos querida.

    Reply

    • 5 de junho de 2016 @ 19:07 Denya Pandolfi

      Oba, ganhei o dia com o teu comentário. Uma pessoa tão entendedora das tradições e da gastronomia da Itália como você dizer que adorou o meu post é maravilhoso. Beijo e obrigada pelo carinho, Denya

      Reply

  2. 13 de junho de 2016 @ 04:51 Maria Glória D'Amico

    Eu pesquiso muito Denya e tenho muito o que aprender, mas você definiu muito bem.
    Beijo amore e ótima semana.

    Reply

    • 13 de junho de 2016 @ 10:38 Denya Pandolfi

      Pois é Maria Gloria, generalizei bastante mas a gente percebe que devido às mudanças no ritmo de vida e outros fatores, os hábitos alimentares dos italianos mudaram um pouquinho. Todo o ritual, geralmente nos finais de semanas e eventos mais especiais 😉 BAcione e buona giornata, Denya

      Reply

      • 24 de junho de 2016 @ 20:27 Maria Glória D'Amico

        Eu participo de dois grupos de cozinha italiana, um é do Mimmo Corcione, não sei se você conhece. O Mimmo é o meu maestro di cucina, depois da mamma e nonne. Lá, postamos os pratos que fazemos, assim do dia-a-dia, desde os mais simples, como uma frittata até os mais elaborados. E percebi, que só nos finais de semana é que acontece o ritual, exatamente como você fala aqui, Denya.
        Nestes grupos (com postagens diárias) e na viagem que fiz, percebi que a cozinha italiana é completamente diferente da cozinha do imigrante italiano. Praticamente, não tem quase nada a ver, a começar pela pizza e a terminar com a quantidade que se come. Lá na Itália, come-se muito menos do que nós comemos aqui, inclusive carne. Usam menos temperos, pois primam pelo sabor do alimento. Eu adotei aqui em casa alguns modos da vera cucina italiana e emagreci um pouco ahaha.
        Beijoca Denya bella!

        Reply

        • 25 de junho de 2016 @ 00:00 Denya Pandolfi

          Ciao carissima, não conheço mas vou procurar saber a respeito, fiquei curiosa. Obrigada por avisar. Por isso vc é tão fera e conhecedora da cultura gastronômica daqui ;). Abraços e bom final de semana, Denya

          Reply

  3. 20 de junho de 2016 @ 21:26 Destaques da Semana 86: Buenos Aires, Itália, Luís Carlos (SP), Torres del Paine, Bento Gonçalves | RBBV – Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem

    […] a Te blog, por Denya Pandolfi: Hábitos alimentares dos italianos. Será que na Itália é realmente toda aquela comilança na hora das refeições? E nos […]

    Reply

  4. 3 de agosto de 2016 @ 23:28 Alessandra Martins

    Ciao Denya,
    No período que passei na Itália percebi que os italianos comem em porções bem menores e prezam muito pelos sabores.quando em um restaurante meu namorado italiano sempre gostava e falar com sobre a qualidade da refeição em detalhes…
    Quamdo passei um mês em firenze comi de tudo em menor quantidade mas andava muito, subia escadas e não engordei nada.abs

    Reply

    • 4 de agosto de 2016 @ 23:23 Denya Pandolfi

      Oi Alessandra, exatamente assim… A gente precisa caminhar bastante por aqui. Abraços pra vc e tudo de bom! Denya 🙂

      Reply

  5. 4 de setembro de 2016 @ 22:22 Grazie a te / Quanto se gasta no supermercado na Itália?

    […] variações. E quem não viu o post sobre hábitos alimentares dos italianos, pode clicar aqui para […]

    Reply


Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.