O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli

O imponente Palazzo Pitti,  o maior palácio de Florença, é a antiga residência dos grão-duques da Toscana e atualmente  abriga um  importante complexo de museus, como a Galleria Palatina, os Apartamentos Reias, o Museu da Prata, Museu Del Tesoro dei Granduchi (ex-museu degli Argenti),  Museu do Traje, a Galeria de Arte Moderna e o magnífico Jardim de Boboli. É um palácio renascentista construído pela família Pitti em 1457 e adquirido em 1549 por Eleonora di Toledo,  esposa do grão-duque Cosimo I de’ Medici.

 

 

O Palazzo Pitti fica no Oltrarno. Originalmente era menor e passou por ampliações com a família Medici

O Palazzo Pitti foi originalmente construído em meados do século 15 para ser a residência do banqueiro Luca Pitti e passou a ser a maior residência privada de Firenze. Sobre o projeto, existem algumas dúvidas.  Muitos registros atribuem a obra ao arquiteto Luca Fancelli, colaborador de Filippo Brunelleschi. A família Pitti competia com os Medici e  queria um palácio maior que o da poderosa família, que habitava no Palazzo della Signoria, e que passa então a ser chamado de Palácio Vecchio. Em 1549, o palácio foi vendido aos Medici, tornando-se a residência da família grão-ducal. A corte se transfere ao palácio no governo de Ferdinando I,  filho de Cosimo e Eleonora di Toledo,  entre os anos de  1587 e 1609.

 

 

O Palazzo Pitti era o símbolo do poder consolidado dos Medici sobre a Toscana

Palazzo-Pitti

A fachada do prédio  é coberta por pedra forte,  típica da cidade. A construção original incluía apenas a parte central do edifício atual, com as 7 janelas centrais no primeiro andar.

 

O patio foi realizado por Bartolomeo Ammannati nos anos 60 dos anos 1500, com trabalho conhecido como “bugnato”, silhar em português, processo de alvenaria caracterizado por blocos de pedras

 

Com a ruína econômica da família Pitti, o palácio foi comprado por Eleonora de Toledo, esposa de Cosimo I de’ Medici em 1549.  Com saúde debilitada devido à tuberculose, Eleonora, que teve 11 filhos, considerou a área do palácio, aos pés de Boboli no Oltrarno, mais saudável tanto para ela quanto para os filhos, com a possibilidade de ter um grande espaço ao ar livre numa residência maior. O palácio passou por ampliações e modificações,  sendo que a mais importante foi realizada por Bartolomeo Ammannati no século 16, que construiu  o suntuoso pátio interno e  realizou também alterações no Giardino di Boboli. Com a extinção dos Medici, o ducado e o palácio passou para a dinastia dos Asburgo- Lorena, sucessores dos Medici a partir de 1737.

 

O pátio do palácio e ao centro a Gruta del Mose. No pátio aconteceu o casamento de Ferdinando I e Cristina di Lorena  com um espetáculo grandioso na naumachia,  com  a encenação de uma Batalha naval, com todo o pátio coberto de água

 

palazzo-pitti

O palácio passou por algumas ampliações com os sucessores da família  Medici, que foi extinta em 1737

 

pitti

Escadaria monumental neo-classica realizada pelo arquiteto Luigi del Moro, provavelmente com esculturas de Giovanni Duprè

 

sala-di-marte

No século 19 foi usado como base militar por Napoleão e  o palácio passou a ser residência de sua irmã Elisa.  Entre 1865 e 1871, época em que Firenze foi capital da Italia, o  palácio foi residência oficial dos reis. No início do século 20 foi doado ao povo italiano por Vittorio Emanuele III.

 

Os Museus 

O  Palácio Pitti, que é o maior de Firenze,  abriga 7 museus públicos com  importantes coleções de esculturas, pinturas, objetos de arte, figurinos e porcelanas, em um complexo monumental:

  • Galleria  Palatina: reúne  grande coleção de pinturas dos séculos 15 a0 17, que inclui a maior concentração de obras de Rafael no mundo, além de pinturas de Tiziano,  Pontormo, Filippo Lippi, Tintoretto, Caravaggio e Rubens.  As pinturas decoram as paredes com ambientes enriquecidos de esculturas, vasos e mesas de pedras semipreciosas, segundo o modelo típico das galerias do século 17.  Enriquecem o museu os belíssimos afrescos barrocos  e o mobiliário original;
  • Apartamentos Reais: eram os aposentados da família Savoia e os ambientes foram utilizados na época em que Florença foi a Capital da Italia, entre 1865 e 1871.
  • Museo del Tesoro dei Granducchi (Museo degli Argenti), funciona na ala do palácio que abrigava os quartos do apartamento de verão da família Medici. Objetos em prata, ouro, âmbar e marfim, vasos em pedras semipreciosas e cristais de rocha
  • Museo della Porcellana: grande coleção de porcelanas das familias Medici e Lorena
  • Giardino di Boboli: uma magnifica área verde em Florença com 45 mil m² de jardim alla italiana, com estátuas, fontes e  grutas
  • Museo della Moda: roupas e acessórios do século 18 a hoje.
  • Museo di Arte Moderna : pinturas e esculturas do século 18 até o inicio do século 20

 

Na Galeria Palatina, um dos primeiros ambientes é a Sala dell’Iliade e ao centro estátua realizada por Lorenzo Bartolini, que representa a caridade educadora

Nesta área do palácio, estão as salas dedicadas à 5 planetas onde os afrescocs se referem aos planetas.  Saturno, Giove,  Marte, Venere e Apolo.

Sala di Saturno.  Aqui encontramos  8 obras de Rafael Sanzio.  No teto, afrescos dedicados à Galileo Galilei

pitti

Sala di Giove

 

Sala di Marte, Deus da Guerra, com obras de  Tintoreto, Rubens

 

Sala di Venere, com a Vênus de Canova

 

 

 

palazzo-pitti

Decoração – os salões são repletos de quadros e afrescos da Galleria Palatina

 

Obra realizada por Rafael em 1518. Retrato de Leão X

No espaço que abriga os Apartamentos Reais estão os  móveis de época do século 19. São 14 salas usadas pelo segundo Rei da Itália Umberto I e sua esposa Margherita di Savoia, que residiram no palácio entre 1865 e 1871.

 

 

No térreo e no mezanino fica o Museo degli Argenti, que contém uma grande coleção de objetos preciosos que pertenciam à família Medici.

 

A Galleria de Arte Moderna, que fica no último andar,  expõe uma bela coleção de pinturas e esculturas do neoclassicismo até a  década de 30. Reúne os maiores intérpretes da arte italiana no suntuoso ambiente que ja foi residência da família Lorena.

galleria-palatina

Na Galleria d’Arte Moderna – Obras do Neoclassicismo e Romantismo

Sala Bianca –  O Salão dos Forestieri da época dos Médici foi transformado, por vontade do Grão-Duque Pietro Leopoldo, em um suntuoso salão de baile.   Este magnifico salão de Dança,  no período do pós-guerra, acabou se tornando um importante local para a moda internacional. Em 1951 aconteceu o primeiro desfile de moda italiano, organizado pelo marquês Giovanni Battista Giorgini na Villa Torrigiani, sua residência na época, com   importantes compradores norte-americanos. E sempre por iniciativa de Giorgini que em junho de 1952 os desfiles foram transferidos para a Sala Bianca do Palazzo Pitti, contribuindo para a internacionalidade da moda, divulgando o nome ‘Pitti’ em todo o mundo. Aliás, o maior evento de moda masculina do mundo acontece em Firenze, na Fortezza da Basso: Pitti Uomo.

 

A Sala Branca ou Salone dei Forestieri. Foi no elegante salão que aconteceu  um importante desfile de moda, organizado por Giovanni Battista Giorgini, no ano de 1952.

 

Todas as obras que podemos conferir no local é  graças ao legado de Ana Maria Luisa de Médici, a última herdeira da sua dinastia e que evitou que a coleção fosse saqueada, o que geralmente te acontecia às coleções privadas. O museu foi aberto ao público em 1833.

 

 

Num prédio separado, conhecido como Casino del Cavaliere, nos Jardins Boboli, fica o Museu da Porcelana, enquanto a Palazzina della Meridiana abriga o Museo della Moda e del Costume, fundado em 1983, que apresenta roupas, jóias e artefatos da moda contando a história do vestuário dos últimos 400 anos.

 

 

Este é o primeiro museu estadual da história da moda na Itália e um dos mais importantes do mundo, com  coleção que inclui mais de 6000 peças, e com modelos raros  do século 16  usados pelo Grão-Duque Cosimo I de ‘Medici e sua esposa Eleonora.

 

boboli

Lindo esse ângulo dos jardins onde vemos Firenze e a cúpula do Duomo

Jardins de Boboli – essa é certamente a maior área verde monumental de Florença, abrangendo uma área  de mais de  45 mil m2 . O jardim à italiana, com plantas e estátuas, foi um  projeto realizado por Tribolo e Giulio e Alfonso Parigi entre 1550 e 1620.  É o verdadeiro pulmão verde no centro histórico da cidade repleto de esculturas e fontes. O jardim foi realizado após a escavação do terreno e o Palazzo Pitti foi construído com a pietraforte retirada do Jardim de Boboli.

 

Do Palazzo Pitti: vista para o anfiteatro e a Fontana del Carciofo

 

O anfiteatro é a parte mais antiga do jardim

As primeiras obras da história foram celebradas no anfiteatro localizado nos Jardins Boboli.  Este anfiteatro foi construído aproveitando a cavidade formada pela extração da pedra usada para erguer o edifício. Ao centro fica o obelisco egípcio em mármore , de  6, 34m de altura,  monumento mais antigo da Toscana, de 1500 AC e que chegou à Florença no final do século 18, proveniente de Roma.

Boboli

Os Jardins de Boboli – Os Medici criaram um modelo de jardim italiano que se tornou um exemplo para muitas cortes européias

 

No Isolotto, com passarelas, estátuas e fontes. Ao centro, a Fonte do Oceano, com esculturas de Giambologna

 

 

O jardim é o resultado da unificação de vários jardins montados em diferentes níveis.  projeto de Niccolò Pericoli, conhecido como Tribolo,  no século XVI, depois as obras foram realizadas e concluídas por Giorgio Vasari e Bartolomeo Ammannati.

A história do jardim tem mais de 4 séculos. O projeto de ampliação deu-se quando Cosimo I encomendou o projeto à Tribolo, em 1549.

 

boboli

A área é repleta de estátuas romanas e renascentistas antigas. Os Medici criam um modelo de um jardim à italiana que se tornou exemplar para muitas cortes da Europa

 

O Kaffeehaus projetado por Zanobi Del Rosso e construído em 1776, no governo dos Lorena. É um dos poucos exemplos de arquitetura rococó que encontramos em Florença

 

Ao longo dos séculos, foram realizadas obras de expansão para tornar o jardim ainda mais grandioso com a criação de avenidas, labirintos e fontes com sistemas esculturais.

A família Medici tinha  uma verdadeira paixão por frutas cítricas, tanto que cultivavam espécies diferentes e exóticas  e acabaram difundindo esse costume  por toda a Toscana. A limonaia ou Stanzone degli agrumi é um dos edifícios mais característicos dos Jardins de Boboli, e ainda é usado para abrigar  diversas espécies de limoeiros,  descendentes das coleções Medici.

limonaia

A Limonaia foi construída a pedido do Grão-Duque Pietro Leopoldo de Lorena entre 1777 e 1778 e foi projetada por Zanobi del Rosso . Era o local onde eram guardados os limoeiros nos meses de inverno

Depois dos Medici, as dinastias subsequentes Lorena e Savóia enriqueceram ainda mais a estrutura, expandindo os limites que alinham as antigas muralhas da cidade até a Porta Romana.

 

 

Na área do jardim encontramos a Grotta Grande, também chamada de Gruta Buontalenti, que é do século 16  e que representa a parte terminal do famoso Corredor Vasariano , solicitado por Cosimo I Medici com a intenção de conectar o Palazzo Vecchio, sede administrativa, com o Palazzo Pitti, residência dos Medici.

 

A Gruta Buontalenti, desenhado por Bernardo Buontalenti a pedido do Grão-Duque Francesco, é um dos cenários mais espetaculares e sugestivos dos Jardins Boboli. Foi realizada entre 1583 e 1593

A porta que vemos à esquerda é um dos acessos do  Corredor Vasariano , realizado em 1565.

 

palazzo-pitti

 

Palazzo Pitti

Aberto de terça à domingo, 9:15 às 18:50

Valor do bilhete: 10 euros (Palazzo Pitti: Galleria Palatina, Galleria d’Arte Moderna, Tesoro dei Granduchi, Museo della Moda e del Costume, Appartamenti Imperiali e Reali)

Jardim de Boboli : aberto diariamente a partir das 8:15  com horário de fechamento que varia de acordo com a época do ano

  • Os horários sofreram alterações devido à emergência Coronavírus

Posts que podem interessar:

Pagar pra sentar

20 atrações grátis em Firenze

A arte dos vitrais italianos

Dicas de Firenze

A Igreja de Santa Croce

A Basílica de Santa Maria Novella

Passeio a bordo do 500

7 rooftops de Firenze

Festas medievais na Toscana 

Casamento na Itália

Enoturismo, para os apreciadores de vinho

10 burgos medievais da Toscana

A Síndrome de Stendhal

Portas italianas

7 rooftops de Firenze

Agroturismo, uma forma simples e autêntica de hospedagem

O Museu degli Innocenti de Florença

 



About

A minha paixão pela comunicação e pelo turismo é herança dos meus pais. Adoro viajar para observar e vivenciar as diversidades culturais. Depois que me formei em Jornalismo, passei longa temporada em Londres, um curto período nos Estados Unidos e atualmente vivo em Florença, com meu marido e nossos dois filhos. Desde 2005 sou retail na Ermenegildo Zegna. Busco sempre ver o lado positivo em todas as coisas e prefiro ter por perto aqueles que, como eu, dão mais valor às pessoas do que às coisas materiais.


'O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli' have 6 comments

  1. 30 de maio de 2020 @ 20:19 Grazie a te / A Igreja de Santa Croce, uma das mais lindas de Firenze

    […] O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli  […]

    Reply

  2. 17 de julho de 2020 @ 10:11 Grazie a te / Sensibilidade e criatividade de Virgola que usa objetos em seus desenhos

    […] O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli  […]

    Reply

  3. 27 de julho de 2020 @ 22:52 Grazie a te / 7 maravilhas da Toscana que são Patrimônio Unesco

    […] O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli  […]

    Reply

  4. 27 de julho de 2020 @ 22:55 Grazie a te / Capanna Montalcino e Suites: vinho, relax e belezas no Val d'Orcia

    […] O Palazzo Pitti e o Jardim de Boboli  […]

    Reply

  5. 15 de outubro de 2020 @ 19:02 Grazie a te / Firenze tem muito a oferecer! Confira programas insólitos e legais na cidade

    […] 7- Visitar os Jardins de Boboli […]

    Reply

  6. 28 de fevereiro de 2021 @ 20:17 Grazie a te / Um passeio pelo Oltrarno, o bairro mais cool de Firenze

    […] Palazzo Pitti e o Giardino di Boboli –  O projeto atribuído a Brunelleschi era muito menor e menos suntuoso. Em 1549  o prédio foi ampliado e passou à familia Medici.  Sofreu diversas  restruturações durante séculos. Foi sede da família Lorena e da família real italiana Savoia e já foi residência oficial dos grão-duques da Toscana quando Florença foi capital da Itália. Hoje em dia reúne 5 museus e os maravilhosos Jardins de Boboli. […]

    Reply


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.